Páginas

24/10/17

Só para não acharem que esta promiscuidade fica por aqui...

Meu querido…
8h50. Olho para ti.
8h55. Esse teu cheiro deixa-me doida.

8h57. Volto a olha com desejo enorme.
A verdade é que sou capaz de ficar horas a olhar para ti. Pergunto-me se o prazer que tenho em desfolhar-te é o mesmo que tens em ficar uma eternidade comigo.
Como é que algo tão bom e luzidio como tu me consegue dar o melhor e o pior? Porquê esta sensação agridoce que tenho sempre que te vejo? A eterna vontade de te trazer comigo em contraposição ao afastamento necessário que preciso para seguir com a minha vida.
Porquê? Porque tens de te intrometer assim nos meus esforços imensos de seguir em frente? Mudei. Mudei porque me fazias mal mas, quando te vejo, a paixão imensa que me assola a alma relembra-me dos nossos momentos felizes…
9h18. Hoje. Hoje vou devorar-te como se não houvesse amanhã...
Meu querido… Mil folhas!
P.S – E vou juntar um balde de café à festa. Só para não acharem que esta promiscuidade fica por aqui!

Sem comentários:

Publicar um comentário